quarta-feira, 1 de abril de 2009

Queda de Juro x Ações

Com a estimativa de queda da taxa Selic e, conseqüentemente, queda do juro real, passar a apostar na renda variável passa a ser um marco ideal para o investidor neste ano. A expectativa de mercado segundo relatório Focus do BACEN desta semana é de Selic a 9,25% a.a. para 2009. Com o cenário de queda de juro, investir em renda fixa não seria tão atraente, dado que a expectativa de retorno seria bem aquém do esperado para o mercado de renda variável no longo prazo.

Para se ter ideia, o principal índice da bolsa de valores, o Ibovespa, obteve alta de 8,99% só em março, em que obtendo ganho de 7,18% obtivera assim o melhor desempenho mensal desde Abril de 2008. Já o CDI, que é o indexador das aplicações de renda fixa, teve variação de 2,88% no acumulado do trimestre. A poupança que passara a ser cobiçada rendeu 1,89% no acumulado do ano, sendo 0,64% em março. A bolsa de valores vem numa oscilação ferrenha desde o início do ano: em janeiro, o índice subiu 4,66%; em fevereiro obtivera queda de 2,84%; em março se recuperou, refletindo o comportamento dos mercados lá fora, que responderam positivamente ao plano do presidente americano de comprar ativos tóxicos dos bancos.

A verdade é que há oportunidades no mercado de ações. Essa é uma ótima hora para o investidor fazer uma posição em bolsa. Os preços das ações estão bastante atrativos em uma visão de médio e longo prazo. Num período superior a 12 meses, a bolsa tende a ter um rendimento acima da taxa de juros.

2 comentários:

  1. Pra te falar a verdade naõ entendi muita coisa. Só sei que tempos de crise são otimos para investimentos, pois se as ações despencaram quando elas subirem sera com tudo;

    beeijos

    ResponderExcluir